282617_454533551226308_439964530_n

Ja vi aqui mesmo em São Paulo, algumas praças que viraram pomares, viveiros de flores e belos projetos paisagisticos. Algumas vezes, empresas privadas até participam do processo e tornam-se os “cuidadores oficiais” destes locais.

Mas a iniciativa da jornalista Debora Didonê, de Salvador, nasceu de sua indignação com o estado crítico da estrutura publica da cidade e tornou-se um exemplo de cidadania e engajamento social.

Canteiros abandonados e sujos são adotados pelo Movimento Canteiros Coletivos, virando espaços de plantio, para oficinas ou piqueniques e para abrigar expressões artísticas, entre outras coisas.

Vejam o antes e depois do Canteiro Piloto (Av. Padre Feijo, Federação):

dsc02845-1024x767
303310_458796137466716_1716669054_n

A comunidade é que participa da limpeza e transformação dos canteiros e os próprios usuários determinam o melhor uso do local.

Muito bacana, ne?

Para quem quiser saber mais e participar, confira a página do Canteiros Coletivos clicando aqui.

  • Moradores do Vidigal transformam lixão em parque Nós já vimos algumas iniciativas bacanas para a revitalização de áreas verdes, parques e praças urbanas que se apresentavam degradadas. Mas esta me chamou a atenção por ser uma […]
  • Arte de rua que absorve a poluição do ar Novas tecnologias e a arte podem ajudar a transformar a realidade urbana. Hoje vamos falar de grafite, uma das minhas preferidas intervenções. Uma arte capaz de trazer vida a "empenas […]
  • Retrofts: Locais inusitados viram residências Você já se imaginou vivendo em uma igreja, numa estação de trem ou até numa caixa d'água? Explorando novas possibilidades ambientais e arquitetônicas, cresce cada vez mais uma […]
  • Arte de rua que muda o mundo Talvez você ainda não tenha pensado que a arte de rua pode mudar o mundo, mas é através de diferentes intervenções artísticas que algumas pessoas fazem uma verdadeira revolução. É […]