pes

Todo mundo sabe da importância dos pés nas posturas de yoga, mas nem sempre um não praticante de yoga leva seu pé tão a sério. Especialmente nós mulheres, que muitas vezes compramos sapatos bonitos mas não necessariamente funcionais.

Quando eu estava em tratamento, na época em que minha caminhada com o yoga começou, eu tinha uma prática bem terapêutica, com muito foco na minha coluna, quadril, ombros, joelhos e tornozelos. Eu e meu professor trabalhávamos para recuperar a mobilidade do meu corpo que estava com dor havia anos, e fora as hérnias, tinha falta de saúde em muitas articulações. Minha prática quase não incluia posturas em pé, eu fazia muitas invertidas adaptadas para minha cervical, e meus pés, de fato, estavam sendo pouco usados. Em muitos dias, eu passava minhas 3 horas de prática sentada ou deitada.

Após um tempo de trabalho intenso eu já estava bem melhor e começamos a introduzir outros ásanas (posturas) na minha prática, quando veio a constatação de que meus pés não tinham muito equilibrio, meus tornozelos estavam fracos e me manter em pé numa postura como a postura do triângulo era dificil. Meus tornozelos balançavam de um lado pro outro e eu precisava sempre do apoio da parede.

Claro que fazíamos posturas em pé, eu andava, vivia normalmente com meus pés, como você com os seus, mas por causa da escoliose e falta de exercícios apropriados, os meus estavam bastante afetados, com os dedos em garra, um arco bem pronunciado e poucos pontos de contato com o chão. Até que um dia me dei conta da importância de tratar meu pé, de como “tudo nasce do pé” e que eu precisava adquirir aqueles pés yoguis, que mais parecem um pé de pato!

Nós devemos nos conscientizar de quão importante nossos pés são, eles são o elemento que nos conecta com a terra, o que nos dá equilibrio e a partir deles podemos criar uma prática muito mais perfeita. Para esse movimento os yogis utilizam o padha bandha, (chave de pé, numa tradução livre) um movimento de conexão dos quatros cantos do pé com o chão.

Para isso devemos centralizar o calcanhar no chão, levantar os dedos e leva-los de volta pro chão, abrindo-os de maneira a aumentar a area de contato. Isso estabiliza os tornozelos (sem que eles tombem nem pra dentro nem pra fora), as faces internas das coxas giram para dentro e se movimentam para cima, numa contração intensa de toda a musculatura. Finalmente, o assoalho pélvico sobe (em direção ao umbigo) e o peso do corpo fica distribuido nos pés que estão enraizados no chão. Esse movimento protege as articulações do joelho, do quadril e integra a nossa postura com o centro do corpo, gerando estabilidade.

pes-yogaElevação do dedos dos pés
pes-de-patoPés de pato, dedos espalhados

Nossos pés são nossas raízes, se não temos pés saudáveis provavelmente nosso corpo vai estar doente em algum outro lugar. Portanto de agora em diante, quando você estiver praticando, permita-se gastar um momento e verificar como estão seus pés e fazer esse ajuste.