Three generation family gardening

Ter um jardim bonito requer dedicação e alguns cuidados e a compostagem caseira pode ajudar na adubação entre outras etapas. Fazer periodicamente a manutenção contribui para o desenvolvimento saudável das plantas e para a identificação das necessidades.

Mas como fazer a manutenção do jardim? Independente do tamanho de seu jardim ou da quantidade de vasos que possui, ações como: regar as plantas, rastelar o gramado, verificar partes doentes ou com presença de insetos invasores e fazer adubação, são pontos imprescindíveis para um jardim saudável e que podem ser feitas na ausência do jardineiro.
Vamos conversar muito sobre jardim saudável fornecendo várias dicas ecológicas que ajudarão a manter o equilíbrio nutricional, energético e fisiológico de suas plantas.

Hoje a nossa dica é sobre adubação

A adubação é a alimentação das plantas, sem os nutrientes elas ficam fracas, doentes e suscetíveis ao abrigo de insetos invasores. Quando falamos em ecologia todos os elementos da natureza são importantes, portanto não usamos o termo PRAGA, e sim, insetos invasores, pois eles também possuem função importante na natureza.

Como podemos fazer a adubação das plantas?

Uma dica importantíssima é a compostagem. A compostagem é um processo de decomposição da matéria orgânica em húmus. O húmus possui nutrientes e muitas vantagens ao solo e as plantas. A minhoca se alimenta da matéria orgânica e durante sua digestão o material é quebrado em partículas menores. O solo recebe o húmus através das fezes da minhoca. Esse tipo de adubo orgânico deixa o solo mais solto, fofo, favorecendo a absorção de água e a biodiversidade dos microrganismos. Dessa forma, o solo permanece cada vez mais saudável, oferecendo nutrientes as plantas, que se fortalecem, produzindo bons frutos que futuramente serão devolvidos ao solo e o ciclo da compostagem torna-se contínuo.

compostagem caseira

A compostagem pode ser feita em casa. Acompanhe como fazer a composteira:

A compostagem caseira é algo simples e contribui para o destino dos resíduos vegetais da casa. Comece com um pote de sorvete, depois avance para embalagens maiores, dependendo da quantidade que necessitará. Siga as instruções:

– Vamos precisar de resíduos vegetais bem picadinhos: junte por até quatro dias os resíduos. Não podemos usar vegetais cozidos nem temperados. Evite todos os tipos de carnes. Vamos dar preferência às cascas de frutas e hortaliças, e evitar também o uso de sementes, pois elas podem vir a germinar. Podemos armazenar os resíduos em um saco plástico na geladeira. Não ultrapasse quatro dias, pois após esse prazo os resíduos liberam muito líquido causando mal cheiro, e é esse líquido é muito importante na compostagem. Assim que tiver uma quantidade razoável de resíduos, vamos começar a montagem.

– Montagem: alterne em um pote de sorvete uma camada grossa de terra e uma camada fina de resíduos vegetais até completar o pote. Dê preferência para que a última camada seja de terra.

– Terra: pode ser do seu jardim, caso não consiga retirar uma amostra, compre um saco de terra vegetal ou terra vermelha (de barranco).

– Terminada a montagem da composteira, regue-a, mas não encharque, apenas umedeça, e em seguida tampe-a e deixa-a em um local que pegue sol direto ou a maior parte do dia.

– No dia seguinte abra a composteira e verifique a presença de gotas de água na tampa. Esse é um sinal positivo, pois o sol está aquecendo o sistema e a parte seca, a terra, está absorvendo o líquido da parte úmida, restos vegetais, e a troca está acontecendo. Na primeira semana, a cada dois ou três dias, faça a verificação da umidade e misture os compostos para que a troca aconteça por inteiro.

– Caso não note a presença das gotinhas de água na tampa, sem problema, regue a compostagem. Quando isso acontecer analise três pontos:
Ou você pode ter regado pouco no primeiro dia,
Ou as camadas de resíduos vegetais colocadas foram muito finas,
Ou a composteira não está sendo aquecida o suficiente. Então, procure um local que a incidência solar seja maior.

– Passada a primeira semana, a compostagem estará acontecendo sem você interferir no sistema. Então, nas próximas semanas abra a compostagem uma ou duas vezes na semana e faça a verificação da umidade e a mistura do composto. Aos poucos você vai perceber que não é possível identificar as colorações: verde, amarela, laranja, vermelho, e sim tudo marrom.

Quando teremos nosso adubo orgânico?

Após 30 a 45 dias. Você vai sentir quando o composto estará pronto, pois assim que abrir o pote nesse intervalo de 15 dias o cheiro de chuva será inconfundível.

Como posso usar o adubo da minha compostagem?

O adubo estando pronto você pode utiliza-lo nos vasos, jardins e hortas na quantidade que preferir. Lembre-se, a quantidade de adubo adquirida sempre será menor em relação a quantidade de compostos iniciais. Assim que tiver prática com a compostagem caseira, teste recipientes maiores. Conheça os sistemas: Minhobox e Minhocasa que te darão ideias para expandir sua compostagem ou para adquirir o sistema.
Em breve daremos a dica de um minhocário caseiro.

Por Bel Galbiatti