ansiedade

ANSIEDADE
REVISTA ISTO É de 29.JULHO.09 – Matéria de capa
Mônica Tarantino

“Estima-se que uma a cada quatro pessoas na população mundial – cerca de 48 milhões de brasileiros -não consigam se desvencilhar da ansiedade e com isso, sofra os efeitos físicos e emocionais que ela impõe ao organismo.
Sabia-se até agora que o grupo mais vulnerável eram as mulheres entre 18 e 40 anos e profissionais que atuam sob maior pressão, como executivos. Hoje as pesquisas já refinam estes dados, e apontam inclusive as crianças como grande participadoras desses percentuais.
Além dos sintomas mais conhecidos como os distúrbios do sono, dificuldade para se concentrar, irritabilidade principalmente diante de imprevistos, a ansiedade pode se tornar crônica e deixar o organismo em estado de alerta constante, aumentando a produção de substâncias como adrenalina e cortisol. Isso pode afetar o funcionamento de alguns órgãos:
CÉREBRO: Insônia, depressão, maior risco de abuso de substâncias ( como bebidas alcoolicas e tabagismo) CORAÇÃO: Arritmias, hipertensão, aumento de risco de infarto. RESPIRAÇÃO: Rinite alérgica, asma ou falta de ar. SISTEMA ENDÓCRINO: Diabetes e problemas de tireóide. BOCA: Bruxismo PROBLEMAS GASTRO-INTESTINAIS: Indigestão, colites, úlceras. PELE: Urticária, dermatite atópica, psoríase, vitiligo.
O primeiro passo para superar a ansiedade é assumir que ela pode estar fora de controle e procurar ajuda. Seis em cada dez ansiosos preferem esconder que têm um problema nesta área.
Quando a ansiedade é leve, pode ser dissipada com ajustes de rotina. Ioga, alongamento e caminhada conseguem impedir o avanço dos sintomas. Quando é moderada ou intensa, o tratamento com remédios é feito por tempo indeterminado, porque o problema já se tornou crônico..
Conhecer os mecanismos da ansiedade no corpo é o caminho para aliviar o sofrimento de milhões de pessoas.”

FOLHA DE SÃO PAULO de 30.JULHO.09 – Caderno Equilíbrio
Juliana Calderari

“Já é sabido que o Yoga pode trazer bem-estar físico e mental. Mas uma versão menos conhecida desta técnica milenar se propõe especificamente a cuidar de pessoas com problemas nas duas áreas.
Chamada Yogaterapia, a vertente trabalha com conceitos da medicina oriental e com recursos já tradicionais nas aulas de Yoga, como posturas corporais e técnicas de respiração e meditação, para ajudar no tratamento de problemas como fobias e ANSIEDADE, hipertensão, diabetes, dores na coluna, estresse e abstinência do cigarro.
O tratamento é conduzido por um professor de Yoga com formação em Yogaterapia e começa com uma anamnese, uma entrevista em que o paciente fala de sua história e de seus hábitos e relata suas queixas ao profissional. Cada Yogaterapeuta segue os preceitos de sua linha filosófica. Em certas linhas, são usadas ferramentas da medicina Ayurvédica ( tradicional indiana), como massagem e quiropraxia, além dos ásanas (posturas ) que estejam relacionadas às suas queixas.
Para obter resultados, o paciente é encorajado a aplicar o que vivencia nas sessões no seu dia a dia. Mudar comportamentos que aumentam os sentidos negativos e maus hábitos é parte do processo.”