gestação

Estou numa fase super “Titia” e acreditando que ayurveda e yoga na gestação podem trazer inúmeros benefícios! Para o Ayurveda, tradicional medicina indiana, esta fase é tão sagrada que requer um cuidado todo especial e a dedicação dos pais até alguns meses antes da concepção. Então, para quem planeja ter um filho, vai a dica: comece desde já a reavaliar sua alimentação e hábitos de vida, introduza em sua rotina atividades físicas moderadas e observe muito, muito bem seus pensamentos. Eles serão decisivos para a chegada de um novo ser na vida do casal.

E se por acaso vocês já estão “grávidos”, sempre há tempo para incorporar novos conceitos.
Para as mamães que não realizavam atividade física ou yoga, e não recebiam massagem, recomendamos que aguarde o primeiro trimestre da gestação para iniciar estas práticas e, normalmente, terapeutas e professores te auxiliarão sob prescrição escrita do seu médico. Então, já tenha este parecer em mãos!

Resumidamente, o Yoga para gestantes é dividido em fases. A primeira concentra-se na nutrição dos tecidos e no equilíbrio hormonal. A segunda, no fortalecimento pélvico, abdominal, lombar e motilidade do bebê em geral. A terceira, na tração da coluna, no encaixe uterino e, obviamente, na abertura pélvica. E ao longo de todas as fases, muuuuita respiração! Sugiro que procure um professor especializado em gestantes.

No caso das massagens, muitas podem ser estimulantes demais, atuar em nível muscular profundo e até influenciar o sistema hormonal da mulher e do feto, podendo colocar sua gravidez em risco. O que sugerimos é a uma massagem mais leve, atuando em nível capilar superficial, como é o caso da drenagem linfática, que será maravilhosa para a eliminação de líquidos e alívio dos inchaços comuns deste período. Tradicionalmente o Ayurveda indica a Abhyanga, que utilizamos apenas em mulheres já acostumadas com este tratamento.

Muitas ervas são recomendadas para nutrição de feto e mãe pelo Ayurveda, mas, no Brasil, não as prescrevemos por cautela, deixando que apenas o ginecologista responsável prescreva se julgar necessário.

Preferimos então recomendar alimentos nutritivos como o leite com Ghee, consumo de vegetais de forma variada e equilibrada, e diminuição de alimentos ácidos em geral, principalmente os industrializados. É comum observarmos a suplementação de ferro.

“A mulher gestante deve entregar-se a atividades de lazer suaves, que tragam relaxamento e tranquilidade, afim de conferir estabilidade à criança. Ela deve evitar situações de raiva e frustração, bem como hábitos não benéficos para sua saúde, como o excesso de trabalho ou de esforço físico, o consumo de álcool, cigarro e etc”, afirma a professora especialista Sabrina Alves.

A auto aplicação de óleos vegetais no corpo será muito bem vinda. O óleo de gergelim é o mais utilizado, bem como o de amêndoas. Mas cuidado! Na farmácia alguns óleos levam nome de vegetais, mas possuem na fórmula óleo mineral e essências prejudiciais para o corpo. Massageie seu corpo e peça para o futuro papai dividir este gostoso momento com você. Isso fortalecerá o vínculo do casal, criará um delicioso clima de sedução e ainda acolherá, de braços abertos, o bebezinho que vai chegar!!!!

Para quem tiver dúvidas, sugestões ou quiser alguma orientação, mande aqui seu comentário ou por email, ok?
Chequem no vídeo a matéria super bacana sobre Yoga na Gestação.