cura-do-lupus

Hoje vamos superar antigas crenças e entender que lúpus e outras doenças autoimunes têm cura através da meditação, do yoga e do Ayurveda, a tradicional medicina indiana. Lúpus é uma doença autoimune, ou seja, o próprio sistema imunológico da pessoa ataca células saudáveis do corpo. Acomete mais mulheres e pode afetar a pele, articulações, rins e cérebro com diversos sintomas.

Confira aqui o post sobre cura do diabetes com ayurveda e yoga

Apesar da medicina convencional ainda não ter encontrado uma causa para tal anomalia, pesquisando um pouco em livros de Ayurveda (medicina indiana), medicina chinesa e psicossomática encontramos informações interessantes sobre Lúpus e doenças autoimunes. Em particular, existe um livro chamado A Doença como Caminho, do Rudiger Dahlke, que explica que as doenças autoimunes, como Lúpus, são reações defensivas excessivas contra intrusos hostis, chamando essas reações de exageradas e desproporcionais e comparando como “um nível elevado de armas em um campo de batalha que resulta em um grande nível de agressão”. Levando para um campo psíquico reprimido, onde a pessoa não tem conhecimento de sua existência, pacientes com problemas no sistema imunológico são agressivas, reprimindo ou não tal comportamento. Para Cristina Cairo, autora de vários livros de linguagem do corpo, esse tipo de reação condiz a irritações e revoltas, num acúmulo de estresse.

Deixando um pouco a Psicossomatização e entrando em Ayurveda, resolvi escrever esse post justamente porque uma de minhas clientes foi diagnosticada com Lúpus Discóide, um tipo de Lúpus que afeta somente a pele, com inflamações e erupções. Seguindo a visão do Ayurveda, esse tipo de doença é decorrente de excesso de “flema”, elemento fogo. Uma desarmonia que está frequentemente associada a irritações e agressividade, condizendo com as primeiras pesquisas. Para o Ayurveda, a cura para esse tipo de inflamação autoimune esta na frequência mental, mudanças em hábitos cotidianos, regulação do sono e mudanças alimentares, como por exemplo retirar da rotina alimentos ácidos e picantes.

Como nutricionista e terapeuta ayurvédica, recomendei a ela que retirasse da dieta todos os alimentos que possam agravar a inflamação: laticínios, açúcares, farinhas, refinados e industrializados. Além disso, introduzi muita meditação e Shirodhara (fio de óleo vertente na testa, região do terceiro olho -foto abaixo), que como já dissemos aqui, é uma poderosa arma para a mudança de frequência mental.

shirodhara

shirodhara

E foi exatamente isso que Karen, uma americana cujo sobrenome não foi divulgado, fez quando em 2003 foi diagnosticada com Lúpus Sistêmico e se recusou a fazer tratamentos convencionais que partem de medicações fortíssimas até quimioterapia e cirurgias. Começou então a procurar soluções alternativas para tal processo e conseguiu reverter a doença, melhorando alimentação e hábitos intestinais e principalmente fazendo meditações regulares. Procurou também um médico ayurvédico, que foi a fundo nas causas do Lúpus. A entrevista com Karen esta disponível na internet em inglês, clicando aqui.

Karen se curou. A meditação para ela passou a fazer parte da vida, como guia de afirmações positivas e presença no aqui agora, fazendo-nos acreditar que todos podemos nos curar.

Embora seu caso seja inspirador o bastante para entendermos o poder das nossas mudanças de atitude, é importante encontrar um médico de confiança que nos mostre os vários caminhos e que esteja aberto para juntar os tratamentos alternativos `a medicina convencional. O diálogo é sempre importante e abandonar um tratamento pode oferecer riscos `a vida. Essas práticas podem ser feitas em paralelo, com a observação dos resultados. Alguns podem levar mais tempo, outros menos. Somente uma mudança de padrão mental gera mudança no corpo.