A terceira dica preciosa sobre o bem estar é: Dedique-se a prender alguma coisas nova, algo que sempre teve vontade. Você não precisa necessariamente se tornar um perito desta nova faceta, mas procure realizar com amor e entrega seus desafios.

Aos trinta anos eu ainda dava braçadas quase histéricas em uma piscina. Em 2010, decidi que aprenderia a nadar! Provavelmente eu não me tornaria um Cesar Cielo (embora nademos eventualmente em raias vizinhas na Reebok), mas decidi que todo e qualquer mico valeria a pena. Hoje, sempre que posso, procuro minha nova amiga, a piscina.
Em 2011, já era hora de um novo idioma além do inglês. Escalei minha querida aluna Tatiana Pereira como professora, aliás a melhor do mundo, e me joguei no francês. Oui! Quem sabe consigo praticar em Paris em breve… ;-)
Ahhh… também em 2011 me aventurei num salto de paraquedas na cidade de Boituva, SP. A vontade adolescente foi concretizada e marcou para sempre a minha vida.
Este ano, minha empreitada foi aprender a andar de moto. Depois da burocracia do Detran, de 15 aulas no Ibirapuera e de um teste pelo qual passei 04 horas embaixo de chuva para cumprir com êxito , a carta de habilitação foi finalmente tirada e agora estou perambulando com a minha vespinha pela cidade. ( Alternâncias periódicas da vespa com a bike, claro!)
Ano que vem, talvez as aulinhas de canto, o curso de fotografia, a meditação Vipassana…

Para o cérebro é uma boa dose de vitalidade! Mas para a alma…hummm… não tem preço. Arrisque-se!