jung
Alguns autores já fizeram essa ligação do Jung e o yoga. Isso se deve por causa dos excelentes trabalhos que o psiquiatra e psicoterapeuta fez em relação a auto-conhecimento. E é ai que as duas filosofias de esbarram, pois o yoga precisa ser um trabalho de voltar para si e se observar. A partir disso, você compreende questões da vida cotidiana e para com a nagação e não aceitação.

Hoje eu trouxe para vocês um trecho de um livro de Judith Harris. Ela correlaciona nessa parte, o chakra inferior, Muladhara Chakra, e a incrível sabedoria yógue com uma frase do Jung sobre o assunto!

“À medida que tomamos contato com o chakra inferior, confrontamo-nos com o medo primitivo de abandono, da perda, enfrentando a possibilidade de estarmos verdadeiramente sós. Porém, isso é apenas uma ilusão, já que estamos todos essencialmente sozinhos; nascemos sozinhos e morremos sozinhos. Somente através da ligação com o mundo arquetípico é que conseguimos sentir um ambiente amoroso à nossa volta. Estar no mundo é ter um ego e saber que o ego só nos foi dado como instrumento para revelação da energia divina, não como um fim em si mesmo.”

Jung e o Ioga
Judith Harris