Group of mid adult women exercising in yoga studio

Estatística nos EUA mostra que praticantes de Yoga são mais saudáveis que a média da população

No ano de 2012 foi feita uma pesquisa nos Estados Unidos para conhecer os atuais praticantes de Yoga no país em quantidade, educação, renda e principalmente qualidade de vida. Através das inúmeras escolas de Yoga espalhadas pelo território norte americano, sujeitos pesquisados responderam um questionário com suas informações pessoais. Vamos aos resultados:

• 84,2% são mulheres;
• 70% são casados;
• 50% trabalham em tempo integral enquanto 22% não tem emprego formal;
• 36% tem graduação e 37% são pós graduados.

Mas a parte mais interessante desta pesquisa são os indicadores ligados à qualidade de vida, mostrando que praticantes de Yoga:

• Comem mais vegetais;
• Tem IMC (aquele índice de peso x altura) menores;
• Se sentem menos cansados no dia a dia;
• Dormem melhor que a média da população.

Group of mid adult women doing downward-facing dog pose in yoga studio

O estudo envolveu diversos tipos de praticantes de Yoga, desde o que faziam apenas exercícios respiratórios e/ou meditação, até aqueles que frequentavam práticas físicas mais vigorosas. Logo, o resultado do estudo não está diretamente ligado à atividade física mas sim à disposição e ao envolvimento do participante para criar e manter hábitos mais saudáveis no seu dia a dia.

Portanto, independente da metodologia ou linha de yoga que se pratica, haverá benefícios gerais na qualidade de vida. Dentro de uma ou outra linha, atuarão os benefícios específicos mais relacionados a metodologia escolhida pelo praticante.

Vale também ressaltar que os praticantes que tiveram melhores resultados foram os que também praticavam em casa e não apenas nas aulas regulares. Então lembre-se de estender seu tapetinho em casa e aproveitar cada vez mais os benefícios dessa filosofia de milhares de anos.