Mother and Baby (0-1 months) Minutes after Giving Birth

A questão sobre o parto e a cirurgia cesariana tem sido amplamente abordada hoje em dia, e a palavra final de alguns médicos sobre a adoção da cirurgia como meio mais seguro ao nascimento (para mãe e bebê) já não é mais a “voz da razão”.

Aliás, a prática de se agendar a cirurgia cesariana para o nascimento tornou-se, particularmente no Brasil, uma subversão dos impulsos naturais da vida que recebe críticas não só de naturalistas como da Organização Mundial de Saúde, que aconselha a intervenção cirúrgica apenas quando há risco de vida ou outras sérias complicações para mãe e/ou bebê.

Em cartaz até dia 12 de setembro, o filme ‘O Renascimento do Parto’, de Érica de Paula e Eduardo Chauvet, retrata a grave realidade obstétrica mundial e sobretudo brasileira, que se caracteriza por um número alarmante de cesarianas ou de partos com intervenções traumáticas e desnecessárias, em contraponto com o que é sabido e recomendado hoje pela ciência. Tal situação apresenta sérias conseqüências perinatais, psicológicas, sociais, antropológicas e financeiras.

Através dos relatos de alguns dos maiores especialistas na área e das mais recentes descobertas científicas, questiona-se o modelo obstétrico atual, promove-se uma reflexão acerca do novo paradigma do século XXI e sobre o futuro de uma civilização nascida sem os chamados “hormônios do amor”, liberados apenas em condições específicas de trabalho de parto.

O filme tem a participação do ator Márcio Garcia e de sua esposa Andrea Santa Rosa, que passaram pelas experiências de um parto cesariana, um parto normal hospitalar e um parto natural domiciliar com enfermeira obstetra.

Hoje algumas linhas defendem até que o parto pode ser prazeroso. Conheça mais sobre o Orgasmic Birth.

Clique aqui para saber onde assistir ‘O Renascimento do Parto’na sua cidade.