toc

Você já deve ter ouvido falar em TOC, ou Transtorno Obsessivo Compulsivo. Vamos saber um pouco mais sobre esta doença:

A Universidade Federal do Rio Grande do Sul (Ufrgs) descreve da seguinte maneira o TOC:

O TOC é um transtorno mental incluído pelo Manual Diagnóstico e Estatístico de Transtornos Mentais da Associação Psiquiátrica Americana (DSM-IV) entre os chamados transtornos de ansiedade. Manifesta-se sob a forma de alterações do comportamento (rituais ou compulsões, repetições, evitações), dos pensamentos (obsessões como dúvidas, preo­cupações excessivas) e das emoções (medo, desconforto, aflição, culpa, depressão).

Sua característica principal é a presença de obsessões: pensamentos, imagens ou impulsos que invadem a mente e que são acompanhados de ansiedade ou desconforto, e das compulsões ou rituais: comportamentos ou atos mentais voluntários e repetitivos, realizados para reduzir a aflição que acompanha as obsessões. Dentre as obsessões mais comuns estão a preocupação excessiva com limpeza (obsessão) que é seguida de lavagens repetidas (compulsão). Um outro exemplo são as dúvidas (obsessão), que são seguidas de verificações (compulsão).

Segundo a psiquiatra Ana Beatriz Barbosa Silva, não existe TOC que melhore sem medicação e terapia comportamental, em geral um tratamento que muda de intensidade mas se mantém por toda a vida. Por negar a doença, os pacientes demoram em média dez anos para procurar ajuda – o que piora o transtorno e dificulta o tratamento. Transtornos como anorexia, bulimia e tricolilomania (mania de arrancar cabelos) são considerados variações de TOC (Espectro TOC). O componente genético tem grande influência no desenvolvimento da doença. Por isso, será relevante saber se alguém já teve a doença ou os sintomas na família.

Neste ano de 2011, o Instituto de Psiquiatria (IPq) do Hospital das Clínicas (HC) da Faculdade de Medicina da USP (FMUSP) selecionou um grupo de homens e mulheres de 18 a 65 anos com transtorno obsessivo-compulsivo (TOC) como queixa principal, para participar de um projeto de pesquisa no qual é oferecido tratamento baseado em técnicas de meditação/kundalini yoga. Outras pesquisas científicas estão sendo realizadas nos Brasil sobre os benefícios das práticas de yoga e meditação no tratamento de TOC.

De qualquer forma, a prática de Yoga é considerada um excelente agente na prevenção e tratamento da ansiedade. Se você sofre deste mal, como a maioria das pessoas nos dias de hoje, mantenha sua mente em equilíbrio, a respiração profunda e o estado de consciência com a prática regular de yoga. E lembre-se: se os sintomas se agravarem, procure um médico!

Para maiores informações:
Site da UFRGS
Livro ‘Mentes e Manias’, Dra Ana Beatriz Barbosa Silva, Ed. Fontanar
Telefone do IPq: (11) 3069-7801

Vote neste blog para o prêmio TOP BLOG 2011 clicando aqui