reabilitação

Lembrem-se o Yoga trabalha mais a mente do que o corpo, então não existem movitos para não praticar, mesmo se fraturou algum membro ou esta numa cadeira de rodas: Conheça o Yoga para reabilitação.

Todos as posturas do yoga são adaptáveis para qualquer tipo de patologia. Muitos alunos meus da terceira idade, ficam com bastante receio de fazer yoga pela primeira vez justamente pelas restrições do corpo. Os problemas mais comuns nesses clientes são: falta de tonicidade na musculatura, frouxidão ligamentar, dores e inchaços nas articulações e hérnia de disco (principalmente na região lombar). Para esses casos, é interessante começar a prática com movimentos rotativos, amplos, para a proteção articular e manter esses alunos a maior parte da aula em exercícios em pé com permanência. Mas claro, depende da conduta de cada professor.

Leia também um post incrível sobre isso: Yoga não tem idade. Clique aqui para abrir!

Para casos de fraturas, a atenção deve ser redobrada, pois o indivíduo está em fase de recuperação celular, e qualquer movimento de pressão, torção ou impacto não é recomendado.

Vejam que sensacional este rapaz que adaptou sua pratica de Astanga Vinyasa Yoga e praticou com muita fluidez após seis semanas de cirurgia no fêmur fraturado e uma barra com 09 pinos. Tapas (disciplina e muita força de vontade)!

No caso acima, vemos evidentemente que o aluno fraturado já era um praticante de Ashtanga Yoga antes do acidente. Por isso ele é capaz de fazer tantos movimentos sentados. Observem que ele não faz nenhum movimento de torção, pressão ou impacto com a perna fraturada (no caso a esquerda). Cuidado, alunos! Não repitam isso sem o acompanhamento de um bom profissional. Esse vídeo é para ilustrar adaptações que os professores e alunos de yoga fazem em casos de reabilitação e que sempre é possível.

Vamos parar de reclamar da vida e praticar?